terça-feira, 14 de julho de 2015

Alcançamos os confins




Olhe bem esta imagem. 

É Plutão. 

Esta é a visão que você teria do pequenino planeta caso estivesse a 768 mil quilômetros dele, nas fronteiras do sistema solar. É como se o beijasse.

Saiba que, até hoje, exatamente hoje, ninguém o havia visto tão de perto. Nem seus pais, avós ou qualquer de seus antepassados: Plutão é longínquo e minúsculo de tal maneira que só foi descoberto em 1930. 

Vislumbre esta imagem, pois, ao vê-la, seus olhos viajam, num piscar, os 5 bilhões de km percorridos por uma sonda do tamanho de um piano. A coitada levou nove anos. E já chegou ainda mais perto, a 12,5 mil quilômetros. É a exata distância de Brasília a Asgabate, capital do Turquemenistão.

Ainda não sabemos se sobreviveu à aproximação, devido ao violentíssimo sistema do planeta, repleto de meteoroides, informação que virá à tona nas próximas horas. 

Dizem que carrega as cinzas de Clyde Tombaugh, descobridor de Plutão, 85 anos atrás. Quem sabe pousem por lá, haja a sonda perecido...

Tombaugh realizou a desco-
berta aos 24 anos de idade

Abraços,

Pedro Henrique.
Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

  1. esse recinto deixou de ser blog assim como plutão deixou de ser planeta.

    ResponderExcluir